Mestre Tigre Muzenza e os Gungas

Desde 1996 aconteciam anualmente na cidade de Blumenau eventos envolvendo a capoeira e suas vertentes afro-brasileiras, levando-a às escolas, praças e clubes. A iniciativa era da Fundação Cultural de Blumenau e do Grupo Muzenza de Capoeira. No ano de 2003 houve a interrupção do ciclo de eventos desse fim, nesse sentido paralisando o processo de absorção cultural da comunidade blumenauense no que dizia respeito a essas manifestações culturais. Salientando que a cidade de Blumenau abraça a causa da capoeira, ostentando vários projetos referentes à mesma, como o “Arte que Educa” da Fundação do Bem Estar da Família Blumenauense, PRÓ-FAMÍLIA, do qual participam mais de 250 crianças nos bairros de Blumenau. Durante os oito anos de realização, os eventos relacionados à capoeira reuniram mais de 200 capoeiristas com mais de 30 anos de prática, além de historiadores e debatedores da Cultura Afro-Brasileira, representando (numa média anual) 15 estados de Norte a Sul do país para um público aproximado de 16 mil pessoas da comunidade blumenauense e cidades vizinhas. Também foram realizadas 16 oficinas, 11 palestras e 8 debates, possibilitando a troca de conhecimentos. Nesse sentido, o I Festival da Cultura Afro-Brasileira de Blumenau, ocorrido em 2000 objetivou promover o intercâmbio entre os vários segmentos da comunidade capoerística, a discussão e a troca de experiências socioculturais, bem como a divulgação da Capoeira como processo pedagógico e sua importância para a socialização das crianças e adultos. No ano de 2006, através do Fundo Municipal de Apoio à Cultura e da Fundação Cultural de Blumenau, realizou-se o II Festival da Cultura Afro-Brasileira de Blumenau, dando continuidade àquelas ideias lançadas a partir da primeira edição do evento. Houve a participação de capoeiristas representando os três Estados do Sul do país, palestras, debates, cursos, lançamento do livro “Capoeira na Terra de Alemão”, rodas de capoeira, bem como batizado e troca de corda dos alunos. O evento foi um sucesso em termos de público e de intercâmbio entre os capoeiristas, com a participação de crianças, jovens, adultos e alunos da terceira idade. Em 2008, realizamos o III Festival da Cultural Afro-Brasileira de Blumenau, igualmente com o apoio deste Fundo Municipal. Neste evento tivemos um aumento na participação do público que contou com a presença da Bicampeã Europeia de capoeira e também Campeã Mundial, que ministrou curso das novas técnicas do jogo da capoeira. Tivemos apresentações de hip-hop, cursos de instrumentos de percussão, lançamento do CD “SEM ESSÊNCIA NÃO HÁ ARTE”, CD esse que hoje circula pela Europa divulgando a capoeira de Blumenau. Já em 2009, agraciados mais uma vez com o Fundo Municipal, promovemos o IV Festival da Cultura Afro-Brasileira de Blumenau. Nesta oportunidade foram realizadas palestras, oficinas, apresentações de umbanda, hip-hop, dança de rua, poemas e shows com a colaboração de músicos da cidade, além dos tradicionais batizado, troca de cordas e rodas de capoeira. Em 2010, novamente com o apoio do Fundo Municipal de Apoio à Cultura, realizamos o V Festival da Cultura Afro-Brasileira de Blumenau, com a participação de Mestres de Capoeira de renome nacional e internacional, que realizaram workshops e oficinas abertas ao público. Também aconteceram palestras em escolas públicas, apresentações nos terminais urbanos de rodas de Capoeira, na Rua XV de Novembro e na FURB, batizado e troca de corda dos alunos.

Mestre Tigre Muzenza e os Gungas | Contato: tigremuzenza@gmail.com

Texto fornecido e revisado pelo Grupo.